segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Minhas reflexões no Youtube

Fixo meu olhar em Ti, Jesus!

Fixo meu olhar em Ti, Jesus!

Fixo meu olhar em Ti, Jesus!
Tu que não apenas nos ensinaste as Bem-Aventuranças,
Mas as praticaste de forma perfeita, e por isto pode no-las ensinar.

Foste tão pobre que nasceste numa estrebaria,
Despojando-Te da condição divina, assumindo a condição de servo,
Para nos fazer partícipes de um Reino Eterno, glorioso e universal.

És para a humanidade modelo de virtude, e pudeste nos dizer:
“Vinde a mim todos vocês que andam cansados e curvados pelo peso do fardo,
Eu lhes darei descanso... porque sou manso e humilde de coração...” (Mt 11,28.29)

Fixo meu olhar em Teu coração trespassado por Amor;
Tu que és tão misericordioso que pudeste dizer e viver:
“Quero misericórdia, e não o sacrifício” (Mt 9, 13).

Ó terno e puro coração sem resquício de maldade,
Ainda que pela maldade trespassado, jorra abundantemente
A Vida que nos renova e o Alimento que nos revigora.

Sob Teu olhar de Amor, quero eternamente viver,
Aprendiz do Apóstolo que nos exortou
Para que sejamos Santos e irrepreensíveis (Ef 1,4).

Contemplo-Te silenciosamente, encontro a paz...
Tu que és tão pacificador que Te tornaste nossa paz (Ef 2,14),
Nossa fonte divina de todos os bens e dons salvíficos.

Tu que não tiveste outro alimento que Te saciasse,
A não ser fazer a vontade d’Aquele que Te enviou (Jo 4,34),
Por isto Te tornaste Pão, o indispensável Alimento.

Fixo meu olhar em Ti, Jesus, num silêncio profundo...
Tu que não apenas nos ensinaste as Bem-Aventuranças,
Mas no-las propuseste como caminho em direção à santidade.

E é esta a vocação de todos os membros de Tua Igreja:
Santidade como caminho e meta, alcance e eterna busca.
Santidade desejada por Ti, sem jamais se acomodar.

Santidade implica em coragem para a cruz carregar,
Em cada Banquete Eucarístico, pela Tua Palavra se iluminar,
Pelo Corpo e Sangue recebidos, em Ti transformados.

Desejo de santidade nos impulsiona, porque sedentos de eternidade,
Para que ao mundo outro Pão ofereçamos em alegre partilha:
Pão da Caridade, Pão da Solidariedade, Pão da Paz /Felicidade.

Fixo meu olhar em Ti, Jesus, com rostos de mil nomes;
Também presente em tantos sem teto, sem terra e trabalho,
E em tantos outros privados do vital, do essencial.

Fixo meu olhar em Ti, Jesus, vítima da crudelíssima cultura do descarte,
Presente em milhões de crianças, jovens e idosos que por vida clamam,
Vítimas dos massacres, egoísmos, guerras fratricidas, genocidas...

Fixo meu olhar em Ti, Jesus, choro como choraste diante de clamores,
Diante da incredulidade, da maldade que teima no coração humano sobreviver,
Até que um dia nossas lágrimas não mais de luto, dor e pranto serão.

Fixo meu olhar em Ti, na ânsia de que um dia
As nossas lágrimas se somarão às Tuas, mas diferentes,
Porque lágrimas de emoção, alegria, vida, encantamento...

Lágrimas de dor, tristeza e lamento, pela caridade vivida,
Contigo se transformarão, porque assim com fé vivemos
Em lágrimas de vida, o Teu Reino, esperança e acontecimento...

Fixo meu olhar em Ti...

Oração ao Arcanjo São Miguel

Oração ao Arcanjo São Miguel

Ó Deus, pela intercessão do Arcanjo São Miguel, Padroeiro de nossa Diocese, protegei-a assim como as nossas cidades. Ajudai-nos na luta contra o pecado do egoísmo, da indiferença e do desânimo, para maior fidelidade a Vós.

Libertai-nos de toda maledicência e murmuração; expulsai de nosso meio tudo que gera divisão. Colocai em nosso coração muita coragem para lutar contra as forças do mal.

Fazei de nós ardentes discípulos missionários do Vosso Filho Jesus, iluminados e apaixonados pelo Evangelho, a fim de vivermos a fraternidade, a justiça, o amor e a solidariedade.

Alimentados pelo Pão da Palavra e da Eucaristia, a Vós confiamos e entregamos nossas paróquias, comunidades, famílias,  trabalhadores e enfermos.

Ensinai-nos a viver plenamente a vossa vontade, acolhendo no coração o que o Arcanjo São Miguel nos revela por sua missão: “Quem como Deus?”.

Tudo isso Vos pedimos por meio do Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Amém! 

Autores:
Pe. Hermes Firmiano Pedro – Diocese de Guanhães - MG
Dom Otacilio F. Lacerda

Oração aos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael


Oração aos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael

No dia 29 de setembro, celebraremos a Festa dos Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael.

Rezemos esta oração feita pelo Papa em homilia no dia 29 de setembro de 2017, na Casa Santa Marta. Embora simples, muito nos ajuda a viver a graça da missão que o Senhor nos confia.

Sejam os Arcanjos, que contemplam a face de Deus, presentes em nosso testemunho de fé, em nossa ação evangelizadora, nas pequenas e grandes batalhas do quotidiano, como tão bem expressou o Papa na mesma homilia:

“Somos – por assim dizer – ‘irmãos’ na vocação’. E eles estão diante do Senhor para servi-Lo, louvá-Lo e também para contemplar a glória do rosto do Senhor. Os anjos são os grandes contemplativos. Eles contemplam o Senhor; servem e contemplam. Mas também o Senhor os envia para nos acompanhar no caminho da vida.”

Rezemos com o Papa:

“Miguel, ajude-nos na luta; cada um sabe qual luta tem em sua vida hoje. Cada um de nós conhece a luta principal, que faz arriscar a salvação.

Ajude-nos, Gabriel, traga-nos notícias, traga-nos a Boa Notícia da Salvação, que Jesus está conosco, que Jesus nos salvou e nos dê esperança.

Rafael, segure a nossa mão e nos ajude no caminho para não errarmos a estrada, para não permanecermos parados. Sempre caminhando, mas ajudados por você”. Amém.

Com a proteção dos Arcanjos, contemos



Com a proteção dos Arcanjos, contemos

Batalha, cura e missão

No dia 29 de setembro, a Igreja celebra a Festa dos Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael, tendo como textos bíblicos: Dn 7,9.13-14 (ou Ap 12,7-12a); Sl 137 (138); Jo 1,47-51).

Os nomes dos arcanjos revelam uma missão, e no Missal Romano, temos o comentário que nos apresenta cada Arcanjo com uma missão específica:

Miguel: nome hebraico que significa – “Quem é como Deus?”.

É o Arcanjo que se insurgiu contra satanás e seus seguidores (Jd 9; Ap 12,7; Zc 13,1-2); é o defensor dos amigos de Deus (Dn 10,12.21), e protetor do Seu povo (Dn 12,1).

No Novo testamento, encontramos na Carta de São Judas (v.9), em que ele é nos apresentado numa luta contra Satanás pelo corpo de Moisés.

Também encontramos no Livro do Apocalipse (Ap 12,7), em que Miguel com os anjos combate contra o dragão.

Celebra-se, no dia 29 de setembro, em Roma, o aniversário da dedicação de uma Igreja a este Arcanjo.

Cedo se tornou muito popular no culto cristão; inclusive na Liturgia dos mortos é pedido ao mesmo que acompanhe as almas, ao céu.

Gabriel: significa - “A força de Deus”.
É um dos espíritos que estão diante de Deus (Lc 1,19), e revela a Daniel os segredos do Plano de Deus (Dn 8,16; 9,21-22). Anuncia a Zacarias o nascimento de João Batista (Lc 1,11-20), e a Maria o nascimento de Jesus (Lc 1,26-38).

No mesmo Evangelho, em versículos anteriores, o Arcanjo Gabriel apresentou-se a Zacarias como “aquele que está diante de Deus” (Lc 1,19).



Rafael: significa – “Deus curou”.
Está entre os sete Anjos que estão diante do Trono de Deus (Tb 12,15; Ap 8,2). Acompanha e protege Tobias nas peripécias de sua viagem como portador de salvação e cura-lhe o pai cego.

Continuando nossa reflexão à luz do Missal Romano, que nos apresenta a Igreja Liturgia Eucarística, que a Igreja, peregrina sobre a terra, associa-se às multidões dos Anjos que, na Jerusalém Celeste, cantam a glória de Deus (Ap 5,11-14; SC 8).

O Evangelho de Lucas apresenta muitas vezes a intervenção dos anjos nas origens da Igreja, porque com a vinda de Cristo, a humanidade entrou num novo tempo, no qual Deus Se faz próximo da humanidade e o céu está unido a terra.

Na passagem da Epístola aos Hebreus (Hb 1,14), os anjos vêm de Deus, como “enviados a serviço, para vantagem daqueles que devem ser salvos”.

Na primeira Oração da Missa, reconhecemos a bondade divina que nos colocou seus Anjos que servem a Deus nos céu, como nossos protetores aqui na terra.

Na Oração sobre as Oferendas, pedimos que os Anjos levem à presença de Deus, nossas oferendas de louvor, apresentadas com humildes preces, e que sejam por Deus recebidas com agrado, por meio de Cristo, que é Nosso Senhor.

Na última Oração, uma vez alimentados pela força do Pão do Céu, a Eucaristia, pedimos a Deus que, sob a proteção dos Seus Anjos, progridamos no caminho da Salvação, pelo mesmo Cristo e Senhor Nosso.

Finalmente, no Prefácio dos Anjos desta Missa, assim rezamos:

“... É a Vós que glorificamos (Deus Pai Santo, Deus eterno e todo-poderoso), ao louvarmos os Anjos, que criastes e que foram dignos do Vosso amor. A admiração que eles merecem nos mostra como sois grande e como deveis ser amado acima de todas as criaturas...”.


Concluindo, contemos sempre com a presença e companhia dos anjos e arcanjos a fim de que vivamos o bom combate da fé, sobretudo quando surgirem dificuldades e provações, na realização de nossa missão por Deus confiada, como discípulos missionários do Senhor.

Contemos sempre com suas presenças, para experimentarmos em todos os momentos a força de Deus, curados de nossas enfermidades, fraquezas, para que assim sejamos, também, alegres anunciadores da Boa Notícia do Reino, sobretudo para os que mais precisam.

Sejamos curados de nossas debilidades e fraquezas pelos Arcanjos, que nos protegem ainda que não vejamos.

Como Igreja que somos, não caminhamos sozinhos, e podemos contar com sua proteção, para maior fidelidade ao Projeto de Deus.

Todos precisamos da cura, para que, sãos de corpo e espírito, não esmoreçamos em nosso testemunho de fé, no rejuvenescimento da esperança e no fortalecimento da caridade.

Oremos:

“Ó Deus, que organizais de modo admirável o serviço dos Anjos e dos homens, fazei sejamos protegidos na terra por aqueles que Vos servem no céu. Por N.S.J.C. Amém”.


Fonte: Missal Quotidiano – Editora Paulus – pp.1752-1754


Bíblia, Anjos, Arcanjos e nossa missão

Bíblia, Anjos, Arcanjos e nossa missão

Celebraremos dia 29 de setembro a Festa dos Arcanjos São Miguel (Quem é como Deus?), São Rafael (Deus cura!) e São Gabriel (O poder de Deus).

Dia 30 celebraremos a Memória de São Jerônimo (séc. V), Presbítero e Doutor da Igreja (340-420) a quem somos devedores pela tradução da Bíblia para o Latim, que até então era em hebraico e grego, por longos 35 anos.

Este grande Santo da Igreja afirmou: “Se conforme o Apóstolo Paulo, Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus, e quem ignora as Escrituras ignora o poder de Deus e Sua Sabedoria, ignorar as Escrituras é ignorar Cristo”. (1)

Na Sagrada Escritura, encontramos inúmeras passagens que nos falam dos Anjos e Arcanjos. Não podemos ignorar a realidade dos Anjos.

O Papa São Gregório Magno (séc. VI) disse que “é preciso saber que a palavra Anjo indica o ofício, não a natureza. Pois estes santos espíritos da Pátria Celeste são sempre espíritos, mas nem sempre podem ser chamados Anjos, porque somente são Anjos quando por eles é feito algum anúncio. Aqueles que anunciam fatos menores são ditos Anjos; os que levam as maiores notícias, Arcanjos…”

Maria teve a visita do Arcanjo Gabriel, pois era uma máxima notícia: Encarnação do Verbo, o Projeto de vida abundante e salvação eterna…

Num inesquecível Sermão de São Bernardo, na Festa dos Santos Anjos da Guarda (séc. XII) ouvimos:

“… E para que nas alturas nada falte no serviço a nosso favor, envias os teus santos espíritos a servir-nos, confia-lhes nossa guarda, ordenas que se tornem nossos pedagogos…

Esta palavra (Anjo) quanta reverência deve despertar em ti, aumentar a gratidão, dar confiança. Reverência pela presença, gratidão pela benevolência (amabilidade), confiança pela proteção…

São fiéis, são prudentes, são fortes; por que trememos de medo? Basta que os sigamos, unamo-nos a eles e habitaremos sob a proteção do Deus do céu”. (2)

Deus incansavelmente, no Seu amor, nos enviou Anjos e Arcanjos para nos comunicar alegres notícias, acompanhando-nos em nossa missão. Daí a reverência, gratidão e confiança pela proteção acima mencionada.

- Quem como Deus tem um Projeto de Amor e Vida para todos nós sem exclusão, sem violação da dignidade da pessoa e banalização da sacralidade humana?

- Quem como Deus despertou em Maria o canto do Magnificat, em que se canta a esperança de um mundo novo, onde Deus manifesta o poder de Seu braço, derruba do trono os poderosos e eleva os humildes, despede os ricos e cumula os pobres que se encontram com as mãos vazias?

- Quem como Deus, ininterruptamente, nos concede a cura, o antídoto para não morrer, a imortalidade em cada Banquete da Eucaristia?

Ignorar a presença dos Anjos e suas mensagens do Deus da vida nos levaria a ignorar a Sagrada Escritura e, consequentemente, ignorar o próprio Cristo.

Anjos e Arcanjos anunciaram e anunciam alegres e salutares Notícias. Que, como eles, sejamos sempre portadores de belas e edificadoras notícias, e contemos sempre com sua proteção. Que, como Anjos, sejamos ardorosos em nossa missão em todo o momento e em todo lugar.

Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador…


(1)         Lit. das Horas vol. IV – p. 1329.
(2)        Idem pp. 1335/6

“Santo Anjo do Senhor...”



“Santo Anjo do Senhor...”

À luz da Sagrada Escritura, reflitamos sobre a presença e ação dos Anjos, que são mensageiros de Deus que nos comunicam a Sua vontade, Seus desígnios. 

Um Anjo anunciou o Mistério da Ação do Espírito, para gerar o Verbo no ventre de Maria.

Do mesmo modo, a José para que entendesse e participasse do Projeto de Salvação Divina, assumindo Maria como esposa, pois a concepção de sua amada esposa era uma ação do Espírito Santo.

Também em outro momento proclamado na Solenidade da Sagrada Família, em que por três vezes um Anjo fala com José: ora para fugir com Maria e o Menino para o Egito; ora para retornar para Israel e por fim para se dirigir para Nazaré para o cumprimento da Escritura, ainda mais que a vida da frágil Criança, do Divino Salvador ainda corria ameaça de morte (cf. Mt 2, 13-15).

Caminhando como discípulos missionários do Senhor, para maior fidelidade a Ele, suplicamos ao Senhor para que nos envie sempre Seus Anjos para nos proteger das ciladas do inimigo, para que nossos passos sejam cada vez mais firmados na verdade, na justiça, no amor, na liberdade e na paz.

Deus sempre nos envia Seus Anjos: os que vemos e outros não, sempre presentes em nossa vida, para que não vacilemos em nenhum instante, sequer tenhamos lampejos de esquecimentos dos Preceitos de Deus, para que O adoremos em espírito e verdade, com toda nossa alma, entendimento e coração.

E que em nossas fraquezas, os Anjos nos lembrem de que quando somos fracos então é que somos fortes, pois Deus manifesta Sua força e poder, como bem nos disse o Apóstolo Paulo: “Tudo posso n’Aquele que me fortalece” (cf. Fl 4,13), e ainda: “Quando sou fraco, então é que sou forte” (2Cor 12,10).

Que tenhamos, também, a graça de sermos como “Anjos” na vida de tantos quantos precisarem; “Anjos” que ajudam e animam o outro para não sucumbir diante das tentações que o mundo oferece, a não ceder ao domínio da mentira, da injustiça, da vaidade, do orgulho e da ambição, do ódio e do desamor...

“Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador...” 


Quem sou eu

Minha foto
4º Bispo da Diocese de Guanhães - MG